Segundo dados divulgados em 2014 pela OMS – Organização Mundial de Saúde, o Brasil ocupa o 8º lugar em número de suicídios, e torna-se um problema de saúde pública, considerado uma epidemia de proporções globais. De acordo com os números regionais, dados do SEADE – Sistema Estadual de Análise de Dados registram a Baixada Santista com 5,5 óbitos por suicídio para cada 100 mil habitantes, resultado um pouco inferior à média estadual, com 5,6 óbitos por 100 mil habitantes. Os grupos etários com idades entre 15 e 49 anos, apresentam os maiores índices, sendo os homens o maior número. O fato dos homens liderarem este triste ranking pode estar relacionado com a eficácia do método utilizado, pois não são consideradas as tentativas de suicídio, situação que, lamentavelmente, poderia levar as mulheres a mudar este cenário, e alterar o resultado das estatísticas.
Estudos comprovam que 90% das mortes por suicídio poderiam ter sido evitadas, caso algumas alterações de comportamento tivessem recebido a devida atenção. Portanto, mais do que nunca, falar sobre o assunto é essencial!